quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Revivo para não esquecer.


O ambiente era escaldante.
Havia uma vibração forte no ar, um clima erótico, um aroma a desejo.
Ouviam-se sons quase melodiosos.
Os corpos chocavam sincronizados, respirações ofegantes, gemidos femininos e agudos que acompanhavam o ritmo dos movimentos dele.
Sim, porque todas estas sensações eram provocadas por aqueles toques e movimentos.
As pernas dela à volta dele, as investidas dele a entrar nela, profundamente, sem piedade, porque era isso que ela pedia... Mais e mais e mais. E ele dava... Sentia-se o auge, os braços dela à volta do tronco dele e os sons intensificavam-se.
Gemidos secos e ritmados dele. Gritos sonoros e bem audíveis dela.

E no fim, um abraço... As respirações voltavam ao normal...

O que eu não dava para te ter nesses abraços outra vez...

P.s:. Não é comum escrever tanto num post, mas a tendência começa a mudar. A foto não tem muito a ver com o texto. Simplesmente não encontrei nenhuma foto forte e autêntica o suficiente para acompanhar o que descrevi. Por isso escolhi esta, selvagem, arrasadora, bela... Mais ou menos como eu me sentia quando vivia aquilo que escrevi. Achei que precisava de clarificar estas pequenas coisas. Beijocas.

3 comentários:

NM disse...

Olá...
Encontrei o teu blog por acaso, comentando aqui e ali por entre blogs de amigos e conhecidos. No entanto, devo dizer que me captou a atenção pela simplicidade e ao mesmo tempo, por... tudo! A envolvência é única e fiquei a adorar. Parabéns por este espaço que ganhou mais um admirador.
NM

http://prazeroculto.blogspot.com

Lize disse...

NM, obrigada pelas tuas palavras queridas! Adoro saber que gostaste do blog, e espero que voltes! Vou dar também uma espreitadela ao teu.
Beijocas

NM disse...

Vim retribuir a simpatia do teu comentário. Um beijinho grd.
NM