sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Realidade, silêncio e sentimento


"Desvio-me da realidade e o silêncio nasce nas margens do sentimento."

Nuno Júdice
Quando a realidade é nua e crua, e não há volta a dar, eu desvio-me para o meu mundo de sonhos acordados. Em silêncio penso nos meus sentimentos... Mas o silêncio é apenas aparente a quem me olha. Porque cá por dentro... Cá por dentro há de tudo menos silêncio. As minhas emoções gritam por saírem. Talvez um dia possa estar em paz com os meus sentimentos. Pode ser que eles deixem de serem apenas esperanças...

3 comentários:

Neritah disse...

Sabes que dizem que é no silêncio exterior que se tomam as maiores decisões da nossa vida...
Esquece o que dizem e grita ao Mundo que o que tu sentes é a saudade!

Ama na mesma independentemente da dor, da lágrima, da saudade ou da mais pequena pedra que apareça no teu caminho!
Não acredites em 'longe da vista longe do coração...'
Não acredites que relações à distância não funcionam... Até porque... A relação não é à distância... O que tu sentes está bem perto de ti!

Papinha disse...

Todos temos momentos do "silêncio", é assombroso porque existe apenas por fora..normalmente é quando a inquietude nos abarca que nos remetemos ao silêncio... e essa inquietude vai passar, vai sara...por muito que isso nos pareça longínquo viveremos momentos felizes!!!
Beijinho

Lize disse...

Neritah, só tu para me dizeres coisas assim. Sabes bem o que se passa, e concordo plenamente contigo. O que eu sinto, está bem perto de mim... Temos de pôr a conversa em dia, agora que andas menos trabalhadora :P
Papinha, também concordo contigo, quanto mais temos dentro de nós, mais silenciosos ficamos. Às vezes acabamos por rebentar num momento ou noutro, depois de tanto tempo em silêncio. Mas sim, hei-de ter mais momentos felizes...
Beijocas para as duas :)